Blog / Notícias
25ago 2016
Comunicação Magnet | Notícias

Você já parou para pensar na quantidade e variedade de dados que geramos e armazenamos a cada dia? E-mail, relatórios, faturamento, orçamentos, mensagens…

Pegamos como exemplo, o Youtube; De acordo com estatísticas do site em 2015, é feito o upload de mais de 400 horas de vídeo a cada minuto em todo o mundo. Agora multiplicando isso teremos 576.000 horas de vídeo ao longo de um dia. É muita informação! Você consegue mensurar quantos dados chegam por dia na sua empresa? Obtêm acesso a todos eles? Consegue filtrar quais são realmente importantes para o seu negócio?

 

É aí que o conceito de Big Data entra em cena. Vamos explicar um pouco sobre este termo que está cada vez mais popular e compreender os motivos que leva o Big Data a contribuir para o cotidiano de qualquer organização.

“Big Data” pode ser definido como conjunto de ferramentas e práticas que gerenciam e analisam grandes volumes de dados, de diferentes fontes, em velocidade. Mas o importante não é a quantidade de dados, e sim, o que as empresas fazem com eles. De forma que toda e qualquer informação pode ser encontrada, analisada e aproveitada ou descartada.

 

No intuito de deixar a ideia de Big Data mais clara, alguns especialistas passaram a resumir o assunto em aspectos que conseguem descrever a base do conceito: os cinco ‘Vs’ – volume, velocidade e variedade, com os fatores veracidade e valor aparecendo posteriormente.

Volume

O conceito de volume você já conhece. Estamos falando de quantidades de dados realmente grandes, que crescem exponencialmente, evidentemente, pelos fatos do cotidiano, como volume de troca de e-mail, transações bancárias, interações em redes sociais e chamadas telefônicas.

Velocidade: Outro ponto que você já assimilou. As empresas, necessitam de dados atuais sobre seu negócio. A velocidade com a qual você obtém essa informação é uma vantagem competitiva. A importância da velocidade é tamanha que em algum momento deverá existir uma ferramenta capaz de analisar os dados em tempo real.

Variedade

Os volumes de dados que temos hoje são consequência também da diversidade de informações.  É necessário saber tratar a variedade como parte de um todo – um tipo de dado pode ser inútil se não for associado a outros. O Big Data classificou a variedade de informações da seguintes forma:

  • Dados estruturados: são armazenados em bancos de dados, sequenciados em tabelas;
  • Dados semi-estruturados: acompanham padrões heterogêneos, são mais difíceis de serem identificados pois podem seguir diversos padrões;
  • Dados não estruturados: são uma mistura de dados com fontes diversificadas como imagens, áudios e documentos online.

Veracidade

Outro aspecto importante. De nada adianta a combinação “volume + velocidade + variedade”, se as informações não forem verídicas. É necessário que haja processos que garantam o máximo possível a consistência dos dados, ainda mais de informações oriundas da internet.

Valor

Informação também é patrimônio. Toda esta análise se mostrará inviável se o resultado não trouxer benefícios significativos e que compensem o investimento.

 

Mas apenas ter dados não basta: é importante saber usá-los. Informação é poder.  Logo, se uma empresa souber como utilizar os dados que tem em mãos, poderá entender como melhorar um produto, como criar uma estratégia de marketing mais eficiente,  cortar gastos, produzir mais em menos tempo, superar um concorrente, e assim por diante.

Assine nossa Newsletter

Receba nossas Novidades diretamente no seu e-mail

Nos comprometemos a manter suas informações pessoais sob sigilo, para uso exclusivo em nossa lista de contatos.

Compartilhe nas Redes Sociais